Fundos de Investimento: Como avaliar e investir

nosso-primeiro-milhao_post-29
(Escrito pela Srª. Milionária, fotomontagem do Srº. Milionário)

Parabéns por chegarem até aqui! Passamos por uma pequena maratona de artigos sobre Fundos de Investimentos, um dos investimentos mais queridinhos dos brasileiros. E tenha certeza que estes artigos foram mais uma introdução ao tema do que uma Wikipédia!

Preferi realizar a subdivisão do tema Fundos de investimento por acreditar que é algo bastante complexo e com vários detalhes técnicos que podem “comer” a rentabilidade do seu dinheirinho. Se você não conhece bem os detalhes, como vai poder escolher o Fundo adequado para você, não é mesmo?

Separei três detalhes que são imprescindíveis na escolha do seu próximo fundo de investimentos: Sua habilidade de fazer pequenas contas, sua saúde cardíaca e sua paciência para deixar seu dinheiro crescer.

1· Sua habilidade de fazer pequenas contas

Concordo com o fato de que você contrata um fundo de investimentos para terceirizar o trabalho de escolher / dimensionar os ativos da sua carteira. Mas será que o preço que você paga nestes casos é justo ou, melhor dizendo, afeta a sua rentabilidade? Vamos ver alguns detalhes que podem corroer seu rico dinheirinho…

Fique de olho no percentual das taxas de administração e taxa de saída, pois elas podem ser superiores aos ganhos ofertados.

Veja o seguinte exemplo: Imagine que você vai investir R$ 10.000,00 em um fundo de renda fixa de curto prazo, com taxa de administração de 1,25% a.a. e taxa de performance de 20% sobre o que exceder o CDI. O que isso significa:

Valor inicial R$ 10.000,00
Performance do fundo 110% do CDI (+ ou – 7,15% a.a)
Valor Bruto (1 ano) R$ 10.715,00
Taxa de administração (2% a.a.) R$ 133,93 (aproximadamente)
Taxa de performance
(20% do valor que exceder o CDI)
R$ 13,00
Imposto de Renda (20,0%)

(estou desconsiderando o come-cotas e nivelando pelo valor total do imposto quanto do resgate)

R$ 143,00
Valor líquido R$ 10.425,07

Em resumo, qual foi a rentabilidade final? Isso mesmo, 4,25%…

“Mas eu contratei 110% do CDI…”.

Mas é o que você vai levar. Ou nem mesmo levar, pois ainda você tem que considerar a inflação do período…

“Ah, mas se eu contratar um fundo sem taxa de performance?”

R$ 13,00 a mais e rentabilidade final de 4,38%…

Em resumo, muitas vezes seu dinheiro fica sem liquidez (“preso”) e a rentabilidade “empata” com outros produtos, como o Tesouro Direto ou até mesmo CDB`s de bancos médios.

Veja este comparativo de compra do Tesouro Direto Selic:

Valor inicial R$ 10.000,00
Performance do fundo Taxa Selic (hoje = 6,5%)
Valor Bruto (1 ano) R$ 10.650,00
Taxa de Negociação (0,10%) R$ 10,00
Taxa de Custódia (0,30%) R$ 30,00
Imposto de Renda (20,0%) R$ 130,00
Valor líquido R$ 10.480,00

O Tesouro Selic, com uma taxa “prometida menor”, apresentou uma rentabilidade maior (4,8%). Com um número menor de letras miúdas para avaliar, percebe? Além da liquidez do Tesouro, praticamente diária.

2· Sua saúde cardíaca

E se você adquirir um fundo de ações?

Você já fez todas as contas, as taxas são atraentes, os papeis que compõem a lâmina do fundo (hoje) é fantástico, então você pensa: por que não?

Porque você ainda não está preparado para a volatilidade! Falaremos no próximo artigo sobre como foi a NO$$A primeira experiência com fundos de ações – que novatos não devem fazer, please!

Só pra adiantar, a volatilidade é proporcional ao risco: Quanto mais chegada a curva da Ibovespa, mais arriscada é sua carteira. Sua tendência de variar para mais e para menos é diária. Está sujeita tanto a complexas políticas internas de governança corporativas como questões militares na Coréia do Norte e corrente de Fake News do tiozão do WhatsApp. E as oscilações são para mais e para menos. Quando oscila para mais, nós agradecemos a Deus pela bonança e quando oscila para menos fugimos como sardinhas deste tipo de investimento.

A não ser que você tenha uma saúde cardíaca e uma estabilidade emocional, além de meditar diariamente e destinar apenas uma pequena parcela dos seus recursos neste tipo de investimento totalmente (o que não aconteceu conosco, mas isso é assunto para outro post).

3· Sua paciência para deixar o dinheiro investido

Já que falamos acima sobre meditação, separe seu tapetinho de yoga porque o investir em fundos exige desapego do mesmo. Alguns fundos determinam em seus contratos até 60 dias para ter o valor resgatado. Outros não pagam os juros contratados em caso de resgate antecipado.

Ou seja, você deve destinar apenas valores que realmente não vai precisar de sacar em um futuro breve, dados alguns destes riscos colocados acima. Aqui vai uma dica: se você não tem este hábito ainda, vá treinando esta habilidade (da Paciência) com CDB`s e/ou Tesouro Direto.

No próximo post falaremos sobre a NO$$A primeira experiência com fundos (já adianto que não foi nada positiva) e a NO$$A experiência atual. Até lá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s